quinta-feira, 14 de maio de 2009

Há que procurar um Amante


"Muitas pessoas têm um amante, e outras gostariam de ter um. Há também as que não têm, e as que tinham e perderam.
Geralmente são estas últimas que vêem ao meu consultório para me contar que estão tristes ou que apresentam sintomas típicos de insónia, apatia, pessimismo, crises de choro, ou as mais diversas dores.
Elas contam-me que as suas vidas correm de forma monótona e semperspectivas, que trabalham apenas para sobreviver e que não sabem como ocupar o tempo livre. Enfim, são várias as maneiras que elas encontram para dizer que estão simplesmente a perder a esperança.
Antes de me contarem tudo isto, já tinham estado noutros consultórios, onde receberam as condolências de um diagnóstico firme:

"Depressão"... além da inevitável receita do anti-depressivo do momento. Assim, depois de as ouvir atentamente, eu digo-lhes que elas não precisam de nenhum anti-depressivo. Digo-lhes que o que elas precisam é de um Amante!

É impressionante ver a expressão dos olhos delas ao receberem o meu conselho. Há as que pensam: "Como é possível que um profissional se atreva a sugerir uma coisa destas ?!".

Há também as que, chocadas e escandalizadas, despedem-se e não voltam nunca mais. Às que decidem ficar e não fogem horrorizadas, eu explico-lhes o seguinte:

Amante é "aquilo que nos apaixona". É o que toma conta do nosso pensamento antes de adormecermos, e é também aquilo que, às vezes, nos impede de dormir. O nosso Amante é o que nos mantém distraídos em relação ao que acontece à nossa volta. É o que nos mostra o sentido e a motivação da vida. Às vezes encontramos o nosso amante no nosso parceiro, outras vezes, em alguém que não é nosso parceiro, mas que nos desperta as maiores paixões e sensações incríveis. Também podemos encontrá-lo na pesquisa científica ou na literatura, na música, na política, no desporto, no trabalho, na necessidade de nos transcendermos espiritualmente, numa boa refeição, no estudo, ou no prazer obsessivo do nosso passatempo preferido...

Enfim, Amante é "alguém" ou "algo" que nos faz "namorar" a vida e nos afasta do triste destino de "ir vivendo".

E o que é "ir vivendo"? "Ir vivendo" é ter medo de viver. É vigiar a forma como os outros vivem, é o deixarmo-nos dominar pela pressão, andar por consultórios médicos, tomar remédios multicoloridos, afastarmo-nos do que é gratificante, observar decepcionados cada ruga nova que o espelho nos mostra, é aborrecermo-nos com o calor ou com o frio, com a humidade, com o sol ou com a chuva. "Ir vivendo" é adiar a possibilidade de viver o hoje, fingindo contentarmo-nos com a incerta e frágil ilusão de que talvez possamos realizar algo amanhã.

Por favor, não se contentem com "ir vivendo". Procurem um amante, sejam também um amante e um protagonista da vossa vida... Acreditem que o trágico não é morrer, porque afinal a morte tem boa memória e nunca se esqueceu de ninguém. O trágico é desistir de viver, por isso, e sem mais delongas, procurem um amante. A psicologia, após estudar muito sobre o tema, descobriu algo transcendental:

"Para se estar satisfeito, activo, e sentirem-se jovens e felizes, é preciso namorar a vida".


Texto: Dr. Jorge Bucay

Livro: "Hay que buscarse un Amante"

16 comentários:

  1. Curiosamente, quando li o título, pensei precisamente no sentido que o médico lhe dá e ao ler o texto não pude deixar de me perguntar por que é que as pessoas dão uma conotação tão negativa ao nome "amante", como se fosse algo que tem de ser obrigatoriamente proibido.
    Lembro-me de uma vez estar a ler um livro chamado "Os amantes", com uma escultura em mármore do dois corpos entrelaçados na capa. A minha mãe viu aquilo e comentou "amantes", que nome tão feio!

    ResponderEliminar
  2. Adorei e não podia estar mais de acordo.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  3. se alguém estiver interessado... eu conheço um tipo que distribui gás que tem esse nome.

    ResponderEliminar
  4. Olá!
    Um amante na nossa vida é como o sal na comida :=)
    Mesmo para as pessoas casadas...só faz bem apimenta a sua relação em casa :=)
    Adorei este teu texto, e concordo com ele plenamente...
    Abaixo a hipocrisia.

    Beijicas

    ResponderEliminar
  5. Um amante é tudo o que nos faz namorar a vida !
    É muito importante, acordarmos com um sorriso, prontos para enfrentarmos a vida!
    Mas a palavra" amante ",para a maior parte das pessoas ,tem um sentido pejorativo!
    O Dr.Jorge Bucay , teve uma óptima ideia para o titulo do seu livro! Fiquei com curiosidade de ler o livro!
    Bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  6. "vêm ao meu consultório"! depois até podem ver mas 1º vêm :P

    :) grande Dr. Jorge Bucay!!

    ResponderEliminar
  7. Tenho um adúvida...

    e esse amante prescrito, se fôr genérico, terá os mesmos princípios activos que os originais?
    Hummm... um amante é melhor remédio que marido ou namorado, aliás, é melhor que xarope para a tosse...

    ResponderEliminar
  8. Pois que arranjemos todos amantes...
    É engraçado que no início pensei em amante tal e qual como esses pacientes chocados que não perceberam o que o dr queria dizer...

    E tem toda a lógica...

    Amante...
    Aquilo que nos faz amar e apaixonar...
    Pode ser tudo e todos!

    Gostei!

    ResponderEliminar
  9. Estou inteiramente de acordo...

    E já agora estou também disponivel!!!!

    Ainda há médicos com os pés assentes na terra e que querem ver os doentes deles felizes, pois a felicidade é meu caminho andado para a cura de muitas doenças.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  10. nany,fantastico e perigoso,nem todos estão preparados para viver essa dimenção apaixonada da vida.
    essa intensidade é exponencial e por vezes alucina.
    o segredo é mesmo a velocidade certa e o equilibrio não é fácil.
    mas enfim....bora lá agarrar o verão!!!

    ResponderEliminar

Agora é a tua vez... diz lá!