sábado, 19 de maio de 2007

Não quero....


Estou de volta àquele hotel… sim aquele, tu sabes… aquele em que pela 1ª vez nos encontrámos de olhos nos olhos, de bocas coladas, de corpos fundidos num só… num quarto em tudo igual ao que ocupámos… liguei a música, a Norah Jones canta-me baixinho, preenchendo um pouco o vazio imenso deste quarto e desta cama enorme…

Sinto-te a falta, este vazio é de ti… se aqui estivesses encherias este quarto de sons, de cheiros, de ti e de mim… faltam-se as roupas espalhadas, as prendas rasgadas, as mãos ousadas, as bocas coladas… faltas-me tu, aqui, agora!

Cada recanto e cada pormenor me lembram de ti… dos teus olhos, da tua boca, da tua pele, do teu cheiro… tenho a sensação que a qualquer momento vais chegar ao pé de mim e tocar-me para me despertar, ou abrir a porta do quarto, vindo… vindo sei lá de onde….

Por isso fico aqui, embrulhada em mim… enrolada nas redes que não se apanham… cheia deste vazio que se me gruda na pele e na alma… agora a Natalie Cole canta-me Unforgettable… tal como tu…”thats what you are”…

Não quero voltar aqui sem ti, dói demais!

Sei Lá!

40 comentários:

  1. ninguem merece fazer-nos sofrer só por estarmos num lugar sem esse alguem, ninguem...

    ResponderEliminar
  2. Bela dedicatória.

    Por onde anda esse sortudo ingrato?

    ResponderEliminar
  3. Um quarto de hotel traz lembranças, tantas e tais, que entrar lá e lá permanecer em uma qualquer noite silenciosa, provoca arrepios, sensações e mal-estar, correntes frias, vazios intermináveis...
    Um tal quarto de hotel, uma cama sozinha, um ar respirado, uma TV apagada...

    ResponderEliminar
  4. É o síndrome da cama vazia.Tens que reverberar o teu espírito. Renovar é preciso!


    Eu sou terra, eu sou mar
    Tu és ar
    Sou teu pecado, és meu fado
    És minha calma
    Sem querer faço sofrer
    A tua alma
    Sinto os dias a passar
    E tento sempre anuviar
    Esta dor de não estar
    Ao pé de ti
    Diz-me então se vale a pena
    Continuar
    Lentamente a definhar

    Quando rimo, aproximo
    O coração da boca
    Ás vezes quase que me sufoca
    Porque todo o tempo do mundo
    Não chega para ir até ao fim do mundo

    Porque a razão do meu ser
    É amar-te…
    E saber que só a ti te posso ter

    Depois da noite
    Vem o dia
    Depois do sol
    A chuva fria depois de ti
    Vem o vazio
    Sentimento sombrio
    Amargo fel
    Á flor da pele
    O que eu quero
    Meu irmão
    É sair da escuridão
    E encontrar a solução
    E não viver um drama
    Quando é melhor
    A calma
    E assim quem diria
    Se faz a poesia

    Mas as palavras não conseguem dizer tudo
    Ás vezes fico simplesmente mudo
    Á espera da altura certa
    Sempre de alerta

    Porque a razão do meu ser
    É amar-te…
    E saber que só a ti te posso ter

    Recém-perdido nascido
    Sem placenta
    Eu sou fogo
    Tu a lenha que o alimenta
    O teu fôlego sabor a menta
    Que me enche e atormenta
    Não te ver ou tocar
    Embrutece os sentidos
    Há quanto tempo fecho a
    Alma e coração doridos
    Tic-tac o tempo passa
    Continua parado
    Má sorte nascer para viver
    Este fado.

    Por vezes sinto que luto
    Apenas contra moinhos de vento
    Come se fosse D. Quixote
    Iludido sem alento.

    Porque a razão do meu ser
    É amar-te…
    E saber que só a ti te posso ter

    S.O.S.

    AJUDA O ZECA PALECA A ENCONTRAR A SUA NOIVA.

    Vai ao

    http://lusoprosecontras.blogspot.com

    e deixa lá a tua contribuição.


    BUÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁ!!!!

    ResponderEliminar
  5. Libertynus

    Não é que me faça sofrer, é que há lugares que ficam para sempre marcados por alguém e voltar lá só é difícil... ainda mais quando o local é paradisíaco e se tem um quarto vazio... sei lá!

    Beijos de gata, cavalheiro

    ResponderEliminar
  6. Migvic

    Anda longe... navegando outros horizontes...

    Beijoca da gata

    ResponderEliminar
  7. Amaral

    Parece que estavas lá... a ver-me, a sentir as sensações... acredita que nem a televisão consegui ligar...

    Beijos sentidos

    ResponderEliminar
  8. Zeca

    Pois é, o síndrome da cama vazia...

    E essa tua noiva, não aparece?

    Beijocas

    ResponderEliminar
  9. Escorpiana explosiva

    :-)

    Volta sempre que quiseres, que a portinha está aberta!

    Beijinho da gata

    ResponderEliminar
  10. Atão gata!!! Como é???? Agarrada a recordações??? Na pode ser. Toca pá frente. Costumo dizer que só faz falta quem esta....se ele não está estivesse. Mais perde!!

    bjs rejuvenescidos

    ResponderEliminar
  11. Nanny, por onde é que ele anda que não te lê?

    Beijinho

    ResponderEliminar
  12. como te percebo...
    blue skies from pain...
    beijo vagabundo

    ResponderEliminar
  13. Gaja boa2

    Hehe. Também uso muito essa expressão... só que nem sempre é verdadeira... às vezes faz-nos falta mesmo é quem não está!

    Mas ele vem...!

    Beijocas da gata

    ResponderEliminar
  14. Lb

    Se calhar lê... quiçá... sei lá... mas também há distâncias e ausências que nem a leitura ultrapassa em pleno...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  15. Poeta vagabundo

    "...how I wish you were here..."

    Por isso esta semana a música ainda não mudou...

    Beijinhos com saudades

    ResponderEliminar
  16. O que é que vos impede de viver o vosso amor totalmente? Sem distâncias estúpidas? Pelo pouco que li, pelo pouco que revelas, tu só o vez de vez em quando, encontram-se no aeroporto, vão para um hotel... acho triste. Romântico, mas triste.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  17. miana....tem doidoi???eu dou miminhos...:)))))

    beijos incomuns da ci

    ResponderEliminar
  18. ESQUECE e bola para a frente...
    Falar é tão facil aconcelhar tambem :(
    Mas segue o teu rumo ...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  19. Olá
    A falta de quem nos é querido deixa-nos um vazio enorme, sentimos, cheiramos, mas são apenas memórias de desejo...

    Beijoka

    ResponderEliminar
  20. Oh rapariga, isso é que é masoquismo, então vais voltar ali ...sozinha??

    Miminhos pra ti, vá....*

    ;)

    ResponderEliminar
  21. Nada se repete minha querida...voa...procura o secreto caminho dos pássaros...

    Doce beijo

    ResponderEliminar
  22. Maria

    É assim a minha paixão... romântica, sentida, mas às vezes um pouco triste, sim!

    As distâncias são estúpidas, mas são físicas mesmo e inultrapassáveis... "living lives apart"

    Beijocas, amiga linda

    ResponderEliminar
  23. Lu

    Comigo a bola vai sempre prá frente, não te preocupes... mas estar lá naquele hotel sózinha, foi marcante, ou marcante foi mesmo quando lá estive acompanhada... há pessoas que conseguem marcar até certos locais... sei lá!

    Beijocas

    ResponderEliminar
  24. Zeze

    Benvindo por cá!

    Disseste muito bem: Memórias de desejo...

    Beijoca da gata

    ResponderEliminar
  25. Mulinha

    Não tive alternativa... não devia era tê-lo levado lá... porque em trabalho tenho de lá ficar de vez em quando :-)

    Fui burrita! Mas o sítio era lindo demais para não o usar para prazer... ;-)

    Beijinho da gata

    ResponderEliminar
  26. Alquimista

    Nada se repete 100% igual, mas na nossa vida muitas circunstâncias se repetem, ainda que com algumas nuances...

    Beijos da alma

    ResponderEliminar
  27. Quartos de hoteis... hummmm se aquelas paredes falassem.... hummmm
    É dos sítios onde mais me custa estar só....
    Beijokas gata linda!!!!

    ResponderEliminar
  28. Likas

    Bem aparecida!!!!!

    Pois é! Custa tanto... e então quando há outras memórias...

    Beijocas da gata

    ResponderEliminar
  29. Da próxima vez vais comigo e a amargura passa-te.

    ResponderEliminar
  30. Késia maximiano

    Benvinda por cá!

    Beijinho da gata

    ResponderEliminar
  31. Adriano bichano

    Faltou-me mesmo um bichano...

    Beijoca da gata

    ResponderEliminar
  32. pois é! já li umas histórias desse quarto... eu se fosse tu, não voltava lá só...

    ResponderEliminar
  33. Eu mesma!

    Pois lêste! Tu e mais alguns atentos... hihihi

    Não me apetece muito lá voltar só, não... mas também já fiz o convite, quem sabe...

    Beijinho da gata

    ResponderEliminar
  34. Há locais que guardam momentos tão nossos que voltar, dói mesmo... como se de uma dor física se tratasse. Por vezes mais intensa ainda...
    Mas ainda assim... voltamos lá, porque as recordações valem a pena.
    Bjos e miminhos para ti gatinha
    Que seja breve a ausência.

    ResponderEliminar
  35. Lyra

    Há lugares que nos marcam, e pessoas que marcam alguns lugares... depois voltar só, dói!
    Mas outras oportunidades haverá para voltar acompanhada :-) (I hope!)

    Beijinho da gata

    ResponderEliminar
  36. Francis

    Sim... abri o portátil e escrevi de um fôlego, sem sequer pensar, deixei apenas fluir, o que sentia, para o teclado...

    Melhores virão! Sempre!

    Beijinho da gata

    ResponderEliminar

Agora é a tua vez... diz lá!