quarta-feira, 15 de agosto de 2007

A vez dele...


A Marta está decidida a desafiar-me, mais e mais... imaginem que agora me pede para falar por ele... para vos expôr a minha visão do outro lado da barricada da "outra"...

Confesso que sou demasiado íntegra (personalisticamente falando) para assumir uma personalidade e um sexo que não são os meus, e todas as tentativas que faço me soam falsas... por isso me socorri de auxiliares de memória... compondo uma manta de retalhos de sentimentos masculinos que conheço ou encontrei por aí... pronto! chamem-me cábula! eu acho que é pura investigação!

Se querem que vos diga, sinceramente, depois de compostinha a minha manta... acho que os homens são mais românticos que as mulheres... ok, ok! falo por mim, não posso generalizar!... sou um diacho de uma gata preta, racional comó raio, e não sei ser romântica...




Querida,

Hoje falo-te por aqui.

Estou cansado, aliás cansadíssimo, hoje falei pouco contigo, o trabalho rouba-me de ti, fazes-me falta.

Apareceste na minha vida e entraste nela de uma forma invulgar para a maioria dos mortais.Confesso que és aquela mulher que mistura um pouco de tudo, mas tudo aquilo de que eu gosto, pois é, mesmo tudo.

Não te preocupes não estou, nem estarei apaixonado por ti, aliás isso seria a estupidez grosseira que este gajo não faz.

Sinto-te quente, sensual e suficientemente inteligente para viveres com independência a tua existência, não precisas do meu sorriso, o teu brilho existe e encanta-me.

Não me apaixono por ti mas sempre que te tocar, te sentir ou te cheirar, vou-me sentir encantado… Logo que senti o teu perfume apeteceu-me levar-te comigo, aquele maldito impulso egoísta que me faz lembrar a condição humana.

A minha cabeça é um turbilhão de ideias que me faz viver em constante conflito entre a razão e o coração. A luta começou, sei quem vai ganhar, mas também sei que será uma luta titânica.

Olho-te nua sorrindo para mim, a tua pele branca, o teu pescoço de bailarina… apetece-me beijar-te, tens um sorriso que adoro beijar. Desço o olhar e observo-te, prefiro ver-te, observar-te, deliciar-me com a vista e com o cheiro… decididamente queres que o meu coração pare de desejo, seria uma morte fantástica…

A noite é sempre noite, mesmo que a lua a acaricie, é sempre noite, mais clara por vezes, mas sempre nunca completamente clara, essencialmente porque é…noite… a nossa vida por vezes torna-se noite, mesmo quando temos luz que irradiamos e iluminamos os outros, mesmo quando sorrimos.

Não sei bem o que se passa comigo hoje, não sei se me perco, se já me perdi ou se vou a caminho de me perder. Esta noite sinto-me perdido…

Vou-me, mas voltarei sempre e mesmo quando não voltar estarás guardadinha num lugar especial, até sempre linda, até já…

Teu, Pedro


Everybody Hurts

20 comentários:

  1. Essa musica fantástica tambem está como fundo no nosso Blog,,, Pelo bom gosto e pelo maravilhoso Blog,,,, deixo-te este poema:

    Sei lá querido, se hei-de aceitar
    esse ramo lindo e fresco
    de camélias a glosar
    no encanto do verso arabesco...?
    sei lá, amor...
    tenho é saudades do teu corpo,
    beijo desenfreado e enroscado,
    pecaminososo de vermelho
    por entre flores do horto,
    rosa, tulipa ou cravo,
    reluzo no teu espelho...
    sei lá, Amor...
    deito-me contigo em cetim
    e acordo rosa do teu jardim!

    ResponderEliminar
  2. Pode ser cabulice, pode ser investigação.. ou mesmo, e até, relembrança... quando acontece colocarmo-nos no lugar do outro...
    E faça favor de ser mais romântica!...

    ResponderEliminar
  3. Falta-te romantismo??? Quem disse uma coisa dessas, hein?
    Gostei de ler esta carta...

    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. permita-me vossa senhoria discordar do facto que vossa excelencia não saiba ser romantica...

    ResponderEliminar
  5. Para ser romantico não é necessario desfazer-se em lagrimas ;)

    Basta sentir ;)

    ResponderEliminar
  6. A musica é excelente, já há muito tempo que não ouvia, bjs

    ResponderEliminar
  7. Não vejo porque é que este post te faz menos romântica do que qualquer outra.

    Se calhar, pelo contrário.

    O tal mail já lá está postado. Já pedi a mais um comentador para fazer outro Pedro.

    Consegues convencer algum dos teus excelentes comentadores a pôrem-se no lugar de um Pedro?

    Era engraçado, ler como eles pensam.

    Beijinho Nanny

    ResponderEliminar
  8. HCL

    Fantástico este poema que me deixaste!
    Acho que o vou roubar e publicar um destes dias... até porque está cheio de mim... cheio de Sei Lá!!!

    Um beijo

    ResponderEliminar
  9. Amaral

    eheheh

    Quem sabe não sou... sei lá eu!

    :-)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Lb

    É um trabalho de recolha... a maioria das palavras não são minhas!

    Beijinho

    ResponderEliminar
  11. Francis

    Está Vossa Senhoria perdoado pela sua discordância... :D

    ResponderEliminar
  12. Jedi

    Ainda bem que pensas assim :D

    Eu sou menos capaz de exprimir em palavras o romântismo... se calhar é isso... :P

    ResponderEliminar
  13. Alfabeta

    Achei que encaixava bem no tema :D

    Beijinho

    ResponderEliminar
  14. Marta

    :D
    Nunca me vi como uma romântica... se calhar é isso...

    Vou lançar-lhes o desafio... veremos em que resulta :P

    Será que temos homens para isso? LOL

    Beijinhos, linda

    ResponderEliminar
  15. Migvic

    LOL

    Para um bichano (gato, entenda-se, sem qqr ofensa!) estás a falar bem!

    lolol

    E que tal fazeres um Pedro?

    Beijocas

    ResponderEliminar
  16. usa e abusa do poema e de tudo o mais chavala,,, tu és um espectaculo,,, inspiras qq um!!!!
    HCL

    ResponderEliminar
  17. HCL

    Obrigada :D

    Espero que te inspire a responder ao próximo desafio... hihihi... vá lá! mostra-nos os teus dotes!

    ResponderEliminar
  18. Nanny,

    Felizardo, o Pedro! ;)

    Parabéns pelo traquejo e domínio do verbo.

    E porque o que está em causa é o amor e o desejo, aqui te deixo uns versinhos que em tempos alinhavei:

    o desejo


    esse potente pégaso que galopa a lucífuga ansiedade pelas dunas

    que se volatiliza em ondas de felino prazer pela praia deserta

    que sobe em espirais etéreas pela escuridão da noite buscando o infinito

    essa raiz do fálico hermes que quebranta a feiticeira circe

    esse pomo proibido da edénica estância que habita adão

    esse oceano insaciado de vagas de carnal lascívia

    essa lávica corrente que tudo arrasta e arrasa e consome à sua volta

    essa rubra e inconforme e inacabada volição

    esse perfumado zéfiro que de repente se transforma em violenta tempestade
    que ruge e brame e freme e carpe

    esse númen incitador que não distingue o possível do impossível

    é ele e só ele que convertido em paixão ardente e aberta e profunda

    sai de todos os labirintos

    resolve todos os enigmas

    galga todos os abismos

    e faz girar o mundo


    Um beijo e um bom resto de tarde.

    ResponderEliminar
  19. Zénite

    Já guardei os teus versos... quem sabe não darão origem a um post também :-)

    Beijinho

    ResponderEliminar

Agora é a tua vez... diz lá!