sábado, 8 de setembro de 2007

Desafios e... mais desafios

Mais uma vez… voltou uma onda de desafios à blogosfera… agora que eu me preparava para ir ver as ondas do Algarve… levei logo com 3 e sem sair da minha cadeira.

O White Fox desafiou-me para falar sobre 8 factos ou hábitos da minha vida… e o Poeta Vagabundo para falar sobre 7 factos casuais … como compreenderás, Poeta, os 8 dele incluem também os teus 7… hihihi… para complicar a coisa, a Aorta veio também desafiar-me com uma lista de 7 factos, mas subordinados a uma lista.

Vou, então, falar-vos um pouco de mim desta forma:





1 - Gosto de passear na praia, com os pés metidos na água, perdida nos meus pensamentos;


2 - Gosto de estar à lareira, a olhar as chamas crepitar;

3 - Gosto de ter a música por companhia, oiço-a o dia todo e à noite no computador;

4 - Adoro um banho de imersão demorado, ficar quase submersa a ouvir música, com o meu balão de whisky velho na mão (William Lawson 12 anos – de preferência);

5 - Gosto de boa comida e variada… aproveito sempre as minhas viagens para provar pratos regionais e experimentar novos restaurantes… e as minhas férias, são as chamadas “férias gastronómicas”;

6 - Sou um bocado como as panelas de pressão… hihihi… aguento bem a pressão, mas quando me “aquecem” demais “salta-me a tampa”;

7 - Sou muito reservada sobre os meus assuntos pessoais, raramente conto certas coisas, seja a quem for;

8 - Preciso de desafios – Não! Não é deste tipo de desafios! – Ciclicamente tenho de mudar de funções ou de alterar as metodologias de trabalho, de aprender novas coisas ou novas formas de as fazer; este ano decidi voltar a estudar, assim desafio-me a mim mesma!

**********************************



1º - Dia mais triste da minha vida: O dia em que percebi que me estava a enganar a mim própria.

2º - Dia mais feliz da minha vida: Cada um em que me sinto bem comigo e com o Mundo.

3º - Manias: Combinar o relógio com a restante roupa.

4º - Filme preferido: "Providence"

5º - Poeta preferido: Não tenho hábito de ler poesia, mas gosto muito de Florbela Espanca.

6º - Comida preferida: Ai tantas! Polvo, Bacalhau, Farinheira… ai! Sei Lá!

7º - Sou... Um coração de manteiga.

8º - Viagem de sonho: Uma ilha tropical

9º - Gosto de... Tudo o que me dá prazer.


Para não estar a “massacrar” muitos, passo ambos os desafios a:


Bekas (isto de ser novo por cá não te livra)
Brutal (ele sabe porquê)
Francisco del Mundo (toca a escrever menino)
Pedaços de Mim (para nos mostrar mais uns pedaços)
Vertigo (a ver se lhe passam as vertigens)

Como vou estar fora a semana toda, saltando telhadinhos, claro... e mesmo que me queiram espancar e apedrejar não estarei cá para que o façam... hihihi... deixo-vos, ainda, com o 3º episódio da resposta do Zénite ao desafio "A vez dele".

Assim não se podem queixar que não tiveram o que ler :P




Amores Virtuais

III

Vida em Comum



Sentaram-se a uma mesa do snack-bar. Eram maiores os silêncios dos lábios que os dos olhos e das mãos. As palavras, que não eram muito importantes naqueles momentos sublimes, podiam esperar. Já haviam trocado milhares delas nos e-mails.

Pedro avançou a mão sobre o tampo da mesa, até tocar os dedos de Leonor, que apertou ligeiramente, num afago. Leonor correspondeu, cingindo-lhe o polegar com o seu, e fixou-o nos olhos enquanto esboçava um sorriso cúmplice.

Pronunciou, com doçura, somente duas palavras: « Oh, Pedro!» «Vou amar-te para sempre, Leonor!» - disse ele. Saíram do snack de mãos dadas, e percorreram a exposição de fotografia com a alegria estampada nos rostos. De vez em quando, trocavam impressões sobre uma ou outra foto, mas estavam tão absortos na peculiaridade do encontro, que era mais o tempo em que se olhavam mutuamente e trocavam sorrisos de felicidade, que aqueles em que observavam as fotos, apesar de tanto as apreciarem.

Num recanto mais isolado, beijaram-se. Foi um beijo demorado, como querendo ambos saciar-se das sedes de lábios por que passaram nas longas madrugadas, frente à frieza dos monitores de vídeo carregados de promessas que se foram acumulando, sem cumprimento, ao longo dos meses. Ambos reconheciam que o beijo, mais do que uma expressão de amor, é uma expressão de vida. Sem beijos o corpo e a alma estiolam em solidão e acabam por morrer.

Chegaram à conclusão que era aquele o dia do encontro com a Vida, e que não o podiam deixar fugir. Pouco depois entravam no carro de Pedro, com destino ao Cabo Espichel. A tarde, luminosa e quente, apesar de se estar a meio de Março, era convidativa.

Percorreram a estrada que passa pelo cume da Serra da Arrábida, onde pararam para desfrutar o maravilhoso panorama que abrange o azul dos estuários do Tejo e do Sado, bem como grande parte das cidades de Lisboa e Setúbal, que alvejavam ao longe, e ainda toda a faixa costeira que se estende de Tróia a Sines.

Claro que pararam, mais para se beijarem, que para observar a paisagem. Mas também foi por isso. A tarde, ainda morna, abeirava-se das sete horas quando o carro entrou no terreiro rectangular, limitado a ocidente pela capela de Nossa Senhora do Cabo e flanqueado pelo casario que em tempos idos serviu de albergue aos romeiros que iam em peregrinação àquele pequeno santuário.

Embora situada num ermo, a igreja tinha a porta principal aberta naquela tarde. Como habitualmente, encontrava-se deserta.

Leonor e Pedro entraram. Apesar da penumbra que o cair da tarde ia instalando a pouco e pouco pelos recantos do templo, a luz que se coava através dos vitrais e das janelas superiores era ainda suficiente para lhes permitir apreciarem a traça majestosa de todo o interior. O altar-mor e os oito altares laterais, todos eles em estilo barroco, flamejavam em cores harmoniosas. O tecto da nave, bem como as paredes revestidas a mármore branco e preto da Arrábida, estavam cobertos de excelentes pinturas, também barrocas. A imagem de Nª Sª da Pedra da Mua (1) esplendia em seu nicho de mármore primorosamente trabalhado.

Respirava-se no santuário a quietude e a serenidade que só os ascetas experimentam em seus eremitérios. Leonor benzeu-se e ajoelhou-se no genuflexório. Murmurava, decerto, uma oração. Ou seria uma prece? Pedro, de pé, e com a ternura estampada no rosto, observava-a em silêncio.

Foi então que disse: «Vamos, Leonor, o Sol prepara-se para mergulhar nos reinos de Neptuno dentro de meia hora.» Leonor sorriu-lhe e deu-lhe a mão.

Dirigiram-se para as escarpadas falésias que bordejam o Cabo e sentaram-se num dos paredões ali colocados para dar alguma protecção aos visitantes daqueles lugares tão belos quanto inóspitos e perigosos.

O Sol, qual maçã de fogo colhida nos hespéricos jardins, franjava de mil cambiantes de cor e luz os céus do ocaso. Um rasto luminoso de ouro vermelho serpejava desde o Sol até à espuma que, alvacenta, dançava na base dos alcantilados rochedos. Ouviu-se o alegre trino dum rouxinol, enquanto uma gaivota silenciosa e branca sobrevoava o casal. A aragem galerna trazia consigo o aroma agridoce da maré, e segredava doces murmúrios aos ouvidos dos enamorados.

O Sol já desaparecera por detrás da misteriosa Atlântida, havia cerca de meia hora. Escurecia e arrefecia. Leonor sentiu um arrepio de frio. Lesto, Pedro correu ao carro e trouxe de lá o casaco de cabedal, que lhe colocou sobre os ombros.

Ela agradeceu e pousou a sua cabeça sobre os joelhos de Pedro, enquanto este lhe beijava amiúde ora lábios ora o rosto. Leonor correspondia aos beijos, quando, com voz de surpresa lhe disse: «Olha, Pedro, como está linda a Lua!»

A Lua, no seu plenilúnio, acabava de despontar sobre uma das torres da Igreja, cobrindo o pequeno promontório onde se encontravam com uma toalha de mel. Ou porque a Lua e o mel que derramava sobre a terra influenciaram Pedro, ou porque este já tinha a pergunta formulada na sua mente, o certo é que Leonor e o silêncio das rochas onde se sentavam ouviram as seguintes palavras, pronunciadas na voz quente e pausada de Pedro:

«Leonor, amo-te! Queres casar comigo?»

Decorreram breves segundos, que a Pedro pareceram horas, até que Leonor, na sua voz doce e maviosa, respondeu:

«Amo-te, Pedro! Não casarei, mas quero viver contigo. Se possível, para sempre! Aceitas?»

E, na paz soberana que o mel da Lua e a "Casa" da Senhora do Cabo derramavam sobre as cabeças dos dois namorados "virtuais", tendo por testemunhos a Terra firme e o fluido Atlântico, foi celebrado, com um beijo, um pacto de Amor e de Vida em Comum, porventura mais forte que os celebrados nas complicadas instituições dos homens.

(1)Andam envoltas em lendas poéticas as festas de Nossa Senhora do Cabo, cujo nome original, Nª Sª da Pedra da Mua, se deve a umas marcas que apareceram sobre o chão rochoso. Duas "testemunhas", dos tempos de D.Afonso III, diziam ser as marcas das patas da mula em que seguia Nossa Senhora, que eles "viram" montada na dita mula. Em 1970 descobriu-se que as marcas atribuídas à mula eram pegadas de dinossauros. O que inventa a Ciência para não deixar singrar uma lenda tão linda! Ao lado da Igreja está uma ermida muito pequena - talvez a área coberta não exceda uma dúzia de metros quadrados - , que terá sido construída no século XV.

Mas reais, reais, são os amores de Pedro e Leonor, que começaram por ser "virtuais", como vimos.


Sei Lá!

39 comentários:

  1. respondi no vertigens,o porquê de não poder responder atempadamente a este ENORME desafio ;)

    mas quando voltar da viagem,eu vou tratar deste assunto..obrigada pelo convite;pelos vistos estás com receio que eu um dia me mate com estas vertigens todas ;p

    Quero também agradecer-te por lá passares sempre,é que aquilo é um pouco triste,bem diferente da alegria contagiante daqui...mas afinal,os opostos atraem-se,não é??

    beijos e muitos,muitos,MIAUSSSSS

    ResponderEliminar
  2. Aceita o desafio de resistires a desafios e goza, goza at� doer.

    ResponderEliminar
  3. Migvic

    Escapaste desta... mas também foste desafiado pela Aorta, que eu bem vi :P

    ResponderEliminar
  4. Vertigo

    :D
    Também eu levei tempo a responder aos desafios... nem sempre se pode logo... e também vou passar a semana fora e sábado entro de FÉRIASSSSSSSSS

    :DDDDDDDDDD

    Alegria contagiante? ahahahah

    Beijinhos, tonta, e boas viagens

    ResponderEliminar
  5. Erecteu

    E se forem os desafios a darem-me um gozo de morte??? :DDDD

    Ah pois... alguns são assim!

    Beijinhos rapaz

    ResponderEliminar
  6. Boa noite, obrigado pelo desafio, acabei de chegar da minha semana de ferias, amanhã voltarei para pensar com calma no meu desafio.

    :)

    Bj

    ResponderEliminar
  7. Nanny,

    Antes de mais, que passes uns bons dias no Algarve. Talvez nos encontremos na 4ª. 5ª ou 6ª-feira, pois estarei no paralelo 38-1 por esses dias. :))

    Perfilho da quase totalidade dos teus "factos e hábitos". Aconselharia, para variar, um Cardhu 12 anos. É bom e o preço de 20 e poucos € é convidativo e compensatório. :))

    Grato pela publicação do conto e pelas belas fotos do pôr-do-sol e do nascer da Lua que colocaste.

    Bj

    ResponderEliminar
  8. nanny, não sabia que as gatas também gostam de farinheiras, pensei que era só de alheiras de caça :p
    Fiquei a conhecer-te melhor ao ler este teu post, belas respostas :)
    Beijinhos e uma boa semana para ti deste teu amigo

    ResponderEliminar
  9. Uma semana a saltar telhadinhos?
    És uma gata tão vadia pá...

    Jinhos

    \m/

    ResponderEliminar
  10. bolas!foram muitas perguntas e muitas respostas, gabo-te a pachorra!

    ResponderEliminar
  11. Você seria um terror constante num campo de golfe.
    :-)

    ResponderEliminar
  12. Bem... mmmmmmm Sem Comentarios lol
    Mas ADOREI CONHECER-TE MELHOR ;)

    ResponderEliminar
  13. Voltar a estudar é um daqueles desafios que eu gostaria de fazer a mim própria. Já não tenho coragem... muita coisa aconteceu desde que deixei de estudar.

    ResponderEliminar
  14. Precisas de desafios? Eles vêm ter contigo... :)

    Beijinho

    ResponderEliminar
  15. Nanny,
    Realmente gabo-te a tua paciência no teres que responder a tanta pergunta.
    Todavia a tua resposta deu-nos a conhecer mais uma nuance do teu perfil.

    Beijinhos
    Pepe.

    ResponderEliminar
  16. Então vais agora de férias? Que pena, logo agora que eu tinha um desafio para ti, que consistia em responder a 346 pequenas perguntas, sobre o último fim-de-semana!

    eheheh!!! Boas férias e volta pujante! Aquele abraço infernal!

    ResponderEliminar
  17. Bem,

    Já respond ao desafio e sem querer desafiei a mesma pessoa que aqui estava,:(
    Desculpa.

    Mas gostei do desfio,

    Beijo

    :)

    ResponderEliminar
  18. Pedaços de mim

    E eu acabei de chegar da minha semana de trabalho :P

    As férias só as começo amanhã :DDDDDD

    ResponderEliminar
  19. Zénite

    ohhh que pena! Fui 1º para Trás-os-Montes, só amanhã vou para o Algarve... mas se quiseres aparecer... :D

    O Cardhu é a minha 2ª escolha :D ainda esta semana foi o que bebi, porque não havia o meu WL 12 anos :P

    Não fiquei absolutamente satisfeita com as fotos... porque a Lua não estava cheia... perfeccionista de um raio, hihihi

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  20. Knoppix

    :D

    Também gosto muito de alheira... ainda ontem ao jantar comi uma excelente Alheira com Broa, em Vila Real :DDD

    Beijinhos e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  21. Eu mesma!

    As tarefas difíceis têm de se atacar com força :P

    hihi

    Depois de concluídas sabe sempre bem!

    Beijinho

    ResponderEliminar
  22. Tempo breve

    Por causa de ser como a panela de pressão... ou por correr atrás das bolas...???

    :P

    ResponderEliminar
  23. Aorta

    :D
    Nem imaginas as coisas que já aconteceram desde que eu deixei de estudar!!!!

    Precisamos mesmo de nos desafiar a nós mesmos... não se pode parar!

    Beijinhos de coragem

    ResponderEliminar
  24. Lb

    Às vezes parece que sim... outras sou eu que os procuro :D

    Beijinhos e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  25. Pepe

    Estes desafios também servem para isso... para nos darmos a conhecer.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  26. Belzebu

    Irei amanhã, apenas... esta semana foi trabalho e duro!

    Quanto às 346 pequenas perguntas... faz as perguntas... que depois das férias te respondo :P

    Beijocas pros infernos

    ResponderEliminar
  27. Aragana

    :DDDDD
    hihihi

    Há gatas com muita paciência...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  28. Pedaços de mim

    hihihihi

    Já estavas assim tão podre de sono antes das 9 da noite? :P

    Daqui a pouco já te espreito :DDD

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  29. Nanny,

    Andamos desencontrados. :)

    Talvez volte ao paralelo 38-1 lá para o fim do mês.

    Bjs.

    P.S.: a Lua está linda!

    ResponderEliminar
  30. Zénite

    Pois, parece que andamos mesmo desencontrados... eu já estou de volta a Lisboa, ainda que continue de férias até ao fim da semana...

    Ainda bem que gostaste da Lua :D

    Beijocas

    ResponderEliminar
  31. Rendo-me!!!
    fico absorto nas tuas palavras que...
    Sei lá

    ( continuas a maravilhar )

    um beijo

    ResponderEliminar

Agora é a tua vez... diz lá!